Resiliência pode ser aprendida

O termo resiliência assume vários significados dependendo do contexto.

Na Física, significa o nível de resistência que um material pode sofrer frente às pressões e sua capacidade de voltar ao seu estado original.

Na psicologia, resiliência tem outro sentido, indica como as pessoas respondem às frustrações diárias, em todos os níveis, e sua capacidade de recuperação emocional por traumas, falência, perdas, instabilidades …

Vale destacar aqui um excelente exemplo de resiliência, da judoca e campeã olímpica brasileira, Rafaela Silva. Ela cresceu na favela carioca Cidade de Deus, sua família muito pobre, vivia em condições bem precárias, dormia com jornal ou se cobria com o que tivesse. Ao se tornar campeã olímpica pela Rio2016, disse em uma entrevista assim: “Mostrei aqui que uma pessoa saída da favela pode, sim, se tornar campeã”. Por trás dessas palavras, sem dúvida existiu uma história de superação e cheia de atitude, onde ela decidiu ser protagonista e criou seu sucesso.

Resiliência é o caminho da transformação que você quer

O tema do blog dessa semana é resiliência, uma competência profissional das mais relevantes na nova economia, que pode e deve ser aprendida.

O ponto de partida para se desenvolver resiliência é o autoconhecimento e a busca por desenvolvimento pessoal. Desenvolver a capacidade de passar pelas adversidades, com integridade, sem se corromper e sem se deformar. Uma dica simples para colocar em prática é, não gerar expectativa do resultado e sim criar perspectiva boa do resultado.

Pessoas que demonstram um comportamento resiliente são percebidas com uma capacidade de ter confiança, perseverança, flexibilidade e positividade frente às crises e adversidades. São pessoas que independente do resultado, mantêm-se engajadas e equilibradas. Demonstram uma habilidade emocional incrível para lidar e resolver problemas, e de ser orientada a solução. Avaliam as possibilidades e criam novas oportunidades. A sua força não vem da dependência de TER resultado positivo, mas do seu próprio SER positivo.

Os resilientes são protagonistas, assumem responsabilidade pelos seus resultados e não se fazem de vítimas.

Dei uma entrevista para PME NEWS em 2016 (Portal da micro, pequena e média empresa), que o tema foi “Resiliência: SER ou TER?” e trago aqui um trechinho. O tempo passou e o tema é mais atual do que nunca.

PME NEWS – Em momentos de tensão, como o atual, ocasionado pela alta taxa de desemprego, qual o papel que o líder deve exercer sobre sua equipe?

Renata Nigri

Vivemos num tempo que não sobrevive mais o maior e sim o profissional mais rápido e articulado. O papel dos executivos nas empresas no contexto atual é de uma liderança que crie uma visão comum, tenha um propósito que inspire as decisões em todos os níveis, impactando de forma positiva a cultura organizacional e as relações interpessoais.

A metáfora da equipe de rafting e da equipe de remo ilustra bem as mudanças nos padrões de liderança. No lago, o timoneiro dita o ritmo e faz os ajustes da equipe através do seu comando. Na descida do rio, no meio, a águas turbulentas não há como ter uma voz de comando, as pessoas devem ter dentro delas os conhecimentos e habilidades, iluminados pelos princípios que as levem a tomar a decisões na hora, caso contrário não vai funcionar.

Estamos em uma nova era do trabalhador, do conhecimento e precisamos ir além da eficácia. Um novo tempo que exige uma nova mentalidade e um novo conjunto de competências, e a resiliência é uma delas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *